Salto alto e suas complicações

Salto alto e suas complicações

Os efeitos nocivos do salto alto são regularmente observados nos consultórios de médicos e fisioterapeutas. O salto alto que tanto encanta as mulheres podem fazê-la ter:

  • Panturrilhas mais firmes e evidentes;
  • Músculos das pernas mais definidos;
  • Pernas mais longas;
  • Glúteos com aparência mais pronunciada;
  • Pés que aparentam ser menores;
  • Ficam com estatura mais elevada;
  • Postura mais ereta e esguia.

Quanto maior o salto, maior serão as vantagens, mas também  os riscos irão aumentar. Os efeitos negativos em regiões específicas dos pés, pernas e costas devido ao uso contínuo e prolongado de salto alto são:

  • Pés: aumento da pressão nas estremidades dos pés, podendo desenvolver uma metatarsalgia, dedos em martelo, Neuroma de Morton ou joanetes;
  • Tornozelos: podem ocorrer desde entorses às fraturas;
  • Joelhos: aumento da pressão sobre a articulação podendo levar a um quadro de osteoartrite;
  • Postura: devido ao deslocamento do centro de gravidade para frente e a um aumento da lordose lombar fisiológica podem surgir dor lombar e torácica;
  • Pernas: pode haver encurtamentos musculares associados a uma retração do tendão de Aquiles.

Para atenuar os efeitos negativos do salto alto siga estas dicas básicas:

  • Alternar a altura do salto;
  • Prefira os modelos com bico e salto quadrado (mais estabilidade e conforto);
  • Dirigir e caminhar: prefira tênis e sapatos baixos;
  • Massagem nos pés: ajuda a restabelecer a circulação, previne cãibras e dores musculares;
  • Alongamento de panturrilhas.

Dr. Edimilson Marton – especialista em RPG – Crefito 12.346/F
Rua Serra de Bragança, 1.355, Tatuapé, fones: 3628-2125 e 3628-2129

Deixe um comentário

*