As primeiras escolas que surgiram no Tatuapé

As primeiras escolas que surgiram no Tatuapé

O desenvolvimento do setor da educação no Tatuapé seguiu as várias fases socioeconômicas do bairro. Após longo período, em que a região foi dominada por fazendas e sítios, iniciava-se um fracionamento daquelas áreas dando ensejo ao surgimento de sítios menores e chácaras. Nestas, com predominância de proprietários e arrendatários, em sua maioria compostas por imigrantes portugueses e italianos, desenvolvia-se o cultivo de frutas e hortaliças. Parte destes produtos era comercializada no próprio bairro e a outra parte era levada ao velho mercado da Rua 25 de Março. O transporte era feito por meio de carroças puxadas por mulas, pela Estrada de Ferro Central do Brasil e pelos bondes elétricos da Companhia Light.

Desde 1886, a Central do Brasil instalara na região as estações da Quarta e Quinta Parada. Desde 1901, os bondes elétricos trafegavam pela Rua da Intendência (depois Celso Garcia) desde seu ponto no centro até o bairro da Penha. Outro meio de transporte muito utilizado pelos antigos moradores do Tatuapé e região era o Rio Tietê, ao longo do qual deslizavam os chamados batelões. Junto às margens desse rio, surgiram as primeiras olarias e, mais acima, ladeando a Rua da Intendência, oficinas de artesãos e um comércio incipiente.

Externato Santo Antonio de Lisboa localizado na Rua Santa Gertrudes. Foto de 1945

Com o lento mas inexorável progresso e o aumento da população da região, o governo passou a dar atendimento escolar aos filhos dos oleiros, chacareiros e trabalhadores. Começam a ser instaladas escolas públicas de primeiras letras, denominadas Cadeiras de Instrução Pública. Neste ponto é bom salientar que a instrução primária pública e gratuita estendida a todos os cidadãos era considerada dever do Estado desde a Constituição de 1824, promulgada pelo imperador D. Pedro I.

Em 1876, instala-se a primeira Cadeira de Instrução Pública na região, nas proximidades do Largo do Maranhão. Estas rudimentares escolas funcionavam em casas ou salas alugadas, dispunham de um único professor que ministrava todas as aulas.

A segunda Cadeira de Instrução Pública surge em 1889 e instala-se na Rua Tuiuti, abaixo da antiga Rua da Intendência. Esta escola servia principalmente os filhos dos oleiros da região.

A Escola Mista de Monte Belo é fundada em 1901 na antiga Rua da Intendência, na esquina da atual Rua Maria Eugênia, sob a responsabilidade da professora Ondina. Em 3 de dezembro de 1907 esta escola passa a denominar-se Escola Mista Isolada.

Em 1903, são criadas mais duas Escolas Mistas Isoladas que se instalam no ano seguinte. Uma no Largo da Conceição (atual Praça Silvio Romero), sob a responsabilidade do professor Oswaldo Peixoto; outra na Chácara Califórnia, tendo como professora Irene Augusta Castelo Branco.

A Escola Preliminar Feminina, de Vila Gomes Cardim, é inaugurada em 1908 com a professora Amélia Augusta Furellini. Pouco depois é criado o curso masculino, tendo à frente o professor Afonso de Lócio Seiblis. Ambas funcionavam em prédio de propriedade do coronel Luiz Americano, na Rua Tuiuti.

Deixe um comentário

*