Praças necessitam de atenção

Praças necessitam de atenção

A Praça Antonio Marques Novo, localizada na Vila Guilhermina, precisa de manutenção com urgência, segundo moradores da região. Os problemas se iniciam no piso, no qual é possível encontrar diversas pedras soltas que costumam causar acidentes, principalmente envolvendo pessoas mais idosas. Além disso, não há mais jardim, pois com a falta de poda do mato, as flores desapareceram. Aliás, em alguns pontos não é possível sequer caminhar pelas alamedas.

FALTA LIMPEZA
Enedina Andriaca, que costumava frequentar a área de lazer todos os dias, agora fica preocupada em andar no espaço. Conforme a moradora, não é feita a limpeza do local há algum tempo e, por conta disso, começaram a transformar a praça em depósito de lixo e entulho. Outra preocupação dela está relacionada à saúde das pessoas do entorno, pois as más atitudes são responsáveis por atrair bichos como baratas e ratos. “Se eles encontram água e comida é um passo para construírem ninhos. Depois, quem vai tirá-los de lá?”, questionou.

Praça Antonio Marques Novo precisa de poda de mato e limpeza urgente

Praça Antonio Marques Novo precisa de poda de mato e limpeza urgente

ABANDONO
A moradora diz ter ficado inconformada com o descaso da Subprefeitura Penha. “Idosos vão descansar na praça, mas não podem usar todos os bancos por causa do mato alto. Em partes dos antigos jardins jogaram garrafas pet, sacos plásticos e embalagens de salgados. O lugar está praticamente abandonado”, criticou Enedina. Ela também ressaltou que a iluminação da praça está precária. Como as árvores não são podadas, as copas de algumas delas diminuem a luminosidade. “Com o local escuro e sem manutenção, a frequência de moradores não é mais a mesma”, salientou.

ACIDENTES
Por conhecer bem a região, Enedina aproveitou para falar da situação da Praça Nelson Sales de Abreu, na Vila Matilde. Segundo ela, apesar do mato ter sido podado, o piso de cimento não favorece os mais idosos. A moradora explicou que, quando chove, folhas e algumas flores desenvolvem uma espécie de limo no chão fazendo as pessoas escorregarem. Outro perigo está ligado a alguns buracos que precisam ser fechados.

ESCURO
Ela lembrou, ainda, do fato de não haver fiscalização para quem joga lixo no local ou utiliza o espaço para alimentar cães. “Restos de comida, animais mortos e objetos relacionados a atos religiosos, como pratos e velas também podem ser encontrados na área”, afirmou a moradora. Enedina solicitou uma observação especial para a iluminação, já que na praça há um ponto de ônibus. “É preciso pensar nos passageiros, pois à noite não é possível enxergar quase nada junto ao ponto”, avisou.

Deixe um comentário

*