Campanha de vacinação contra o HPV continua

Campanha de vacinação contra o HPV continua

Começou na segunda-feira, dia 1º de setembro, a segunda fase da campanha de vacinação contra o vírus HPV, voltada para adolescentes com idades entre 11 e 13 anos, em São Paulo.

Cinco mil postos de saúde estão atendendo a população das 8 às 17 horas. Além deles, as escolas também devem receber doses da vacina. A recomendação da Secretaria de Estado da Saúde é que os pais consultem a direção das unidades de ensino onde as adolescentes estudam para saber se haverá vacinação no local.

O objetivo do Ministério da Saúde é imunizar 80% do total de 5,2 milhões de meninas de 9 a 13 anos no País, até 2016.

COMO FUNCIONA
A vacina é composta de três doses – a primeira foi dada em março deste ano; a segunda deve ocorrer seis meses após a primeira (agora, em setembro) e a última deve ser aplicada cinco anos após a primeira. Além da segunda dose, adolescentes que tenham completado 11 anos após o primeiro ciclo da vacina ou ainda não tenham se imunizado, poderão iniciar o ciclo da imunização.

Para ser vacinada, a jovem terá duas possibilidades: a vacinação programada em escolas ou ir até à unidade de saúde mais próxima de casa. Vale lembrar que em ambas é necessária a apresentação da caderneta de vacinação.

RECUSA
Com relação as vacinas direcionas às escolas, será utilizado um “termo de recusa” proposto pelo Ministério e Secretaria de Estado da Saúde. Os pais ou responsáveis que receberam este termo, caso não queiram vacinar a adolescente, deverão encaminhar o termo preenchido para a escola. Os pais que não encaminharem o termo até a data prevista para a vacinação estarão concordando com a aplicação da vacina.

IMUNIZAÇÃO
Ao todo, há mais de 100 tipos de HPV, vírus transmitido principalmente por meio de relação sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas. A vacina que será aplicada no País protege contra os quatro tipos mais recorrentes de HPV: 6, 11, 16 e 18 – os dois primeiros ligados a 90% das verrugas genitais e os dois últimos, a 70% dos casos de câncer de colo do útero.

Só no ano de 2011, 5.160 mulheres morreram em decorrência dessa doença, o terceiro câncer mais comum entre as brasileiras, atrás dos tumores de mama e colorretal. Segundo dados a Organização Mundial da Saúde (OMS), 290 milhões de mulheres no mundo têm HPV.

MENINAS
O HPV infecta o epitélio de ambos os sexos, mas é entre as mulheres que causa danos maiores e mais frequentes. Embora o pico de incidência seja entre 15 e 25 anos, os médicos alertam: a curva de crescimento da doença entre adolescentes preocupa bastante porque é ascendente.

O HPV é mais comum em jovens sexualmente ativos, e é tão prevalente que estima-se que 75-80% da população será infectada durante a vida, sendo que cerca de 50% dos casos novos acontecem nos três primeiros anos de atividade sexual.

Estratégias de vacinação prévia demonstraram que a época ideal para administração de qualquer vacina é antes da exposição à infecção. As vacinas contra HPV costumam ser mais efetivas quando administradas antes do início da atividade sexual e, por isso, as campanhas de vacinação têm como públicos-alvo adolescentes e pré-adolescentes a partir dos 9 anos de idade.

Deixe um comentário

*