PROBLEMAS – Tatuapé tenta buscar soluções

PROBLEMAS – Tatuapé tenta buscar soluções

Durante o período de festas de fim de ano os Consegs (Conselhos Comunitários de Segurança) do Tatuapé e Parque São Jorge estarão em recesso. Apesar disso, esta Gazeta procurou as presidentes dos conselhos para obter informações sobre alguns dos pedidos que foram encaminhados por moradores em novembro.

Segundo Inez Martarelli, do Conseg Tatuapé, a questão relacionada a sobrecargas de energia na região, apresentada por uma moradora do Edifício Costa Dorada, na Rua Itapura, está sendo analisada, bem como a cópia de um abaixo-assinado que deverá ser entregue à Eletropaulo com o objetivo de obter informações sobre o problema.

BARULHO
Sobre a reclamação ligada ao barulho provocado por um buffet localizado na Rua Guaxupé, esquina com a Rua Antonio de Barros, a presidente informou que o caso está sendo acompanhado pelo delegado titular do 30º DP, Renato Felisoni, e pela Subprefeitura Mooca. Conforme a moradora, além das festas encerrarem por volta das 2 horas, quando os convidados vão embora o falatório continua e há muitas batidas de portas de carros. Com isso, ela disse conseguir dormir só depois das 3 horas.

ÔNIBUS

Moradores questionam eficiência da faixa exclusiva de ônibus na Rua Tuiuti

Moradores questionam eficiência da faixa exclusiva de ônibus na Rua Tuiuti

No caso da linha de ônibus Cambuci-Parque São Jorge, não há novidade. Após o encerramento de suas atividades, no início de novembro, a moradora Maria Aparecida do Nascimento procurou o Conseg. Na reunião, seu pedido de retorno da linha foi acolhido pela representante da CET e SPTrans, Ana Lúcia, que se comprometeu a avaliar a questão junto com os técnicos da São Paulo Transporte.

SÃO JORGE
A presidente do Conseg Parque São Jorge, Isabel Secco Dias, também não apresentou notícias animadoras, por enquanto. Alguns bares existentes na Rua Antonio Macedo, por exemplo, ainda estão causando transtornos para moradores e uma universidade existente na mesma via.

Não só por conta do barulho, mas pela falta de respeito de motoristas que estacionam seus carros sobre calçadas e em frente a garagens. Outra universidade, localizada na Rua Cesário Galeno, sofre com os mesmos males. Segundo Isabel, a PM tem tentado conter os abusos, porém a Prefeitura precisa colaborar na fiscalização.

NOVO PLANO
O trânsito complicado da Rua Teixeira de Melo deverá aliviar a vida dos motoristas no período de férias, no entanto, a CET ainda não apresentou um novo plano de tráfego para a região. Junto a isso, os moradores esperam pela resposta da SPTrans sobre uma nova análise com relação à faixa exclusiva de ônibus da Rua Tuiuti. O horário de funcionamento da faixa conflita com o de abertura de escolas infantis na mesma via.

MOVIMENTO
A presidente do Conseg afirmou que o representante da Subprefeitura Mooca nas reuniões, Fábio José de Oliveira, ainda não lhe encaminhou respostas a respeito das reivindicações mais recentes dos moradores. Isabel disse, também, que o Movimento Tatuapé Sem Violência espera um retorno da subprefeitura sobre alguns questionamentos feitos pela entidade.

CRUZAMENTO

Pedestres reclamam de cruzamento das ruas Antonio de Barros, do Tatuapé e Arnaldo Cintra

Pedestres reclamam de cruzamento das ruas Antonio de Barros, do Tatuapé e Arnaldo Cintra

Por fim, a presidente adiantou que, além da expectativa em ver os problemas solucionados, há uma nova questão a se resolver, nesse caso pela CET. Ela afirmou estar quase impossível para o pedestre conseguir atravessar o cruzamento que liga as ruas Antonio de Barros, Arnaldo Cintra e do Tatuapé, além do acesso do Largo São José do Maranhão para a Estrada Velha da Penha. “Em determinados horários, o pedestre fica literalmente perdido, sem saber se os carros vão virar à direita, à esquerda ou seguir em frente. Na dúvida, a pessoa atravessa e se arrisca”, reclamou Isabel.

Deixe um comentário

*