Mais um ano sem o Centro Cultural Itaquera

Mais um ano sem o Centro Cultural Itaquera

Mais um ano e os moradores de Itaquera seguem sem ter a possibilidade de ver um centro cultural ao lado da Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda, que foi adaptada no casarão onde funcionava a Subprefeitura Itaquera. Desde o lançamento do projeto, há dez anos, passaram pela administração da cidade os governos de Gilberto Kassab e Fernando Haddad, mas nenhum conseguiu dar andamento ao plano do arquiteto José Rolemberg, que recebeu menção honrosa do Instituto de Arquitetos do Brasil, na categoria institucional.

Desde o surgimento da ideia, até o final do governo Haddad, foram gastos R$ 3 milhões no terreno que fica no quadrilátero das ruas Victório Santim, Gregório Ramalho, Ignácio Alves de Mattos e Américo Salvador Novelli. No entanto, problemas estruturais encontrados pela Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras resultaram no embargo da obra, que foi abandonada em 2013. De lá para cá, nada mais foi feito e a estrutura, que está se deteriorando, tornou-se um símbolo negativo para a Prefeitura, apesar de não ter sido iniciada na gestão Doria-Covas.

Não há funcionários trabalhando”

Enquanto isso, a biblioteca segue funcionando de maneira precária no imóvel utilizado pela antiga subprefeitura. O espaço é pequeno e não tem como absorver um evento que envolva muitos participantes. Quem visita o local, atualmente, pode acompanhar o grupo de contação de histórias, jogos de tabuleiro, como xadrez, e uma grande seção de livros infantis.

Agora, para que a obra seja retomada, o processo terá de passar por nova licitação. Provavelmente, a proposta voltará a onerar os cofres municipais. Além disso, a empresa vencedora terá de corrigir o problema de trincas apresentado pela secretaria. Quem passa pela Victório Santim consegue ver a estrutura de dois pavimentos, com várias vigas de sustentação. Contudo, não há funcionários trabalhando e a área está cercada por um alambrado. Se tivesse sido concluído, o espaço teria cinema, teatro, estúdio, oficinas e outros eventos. Por não existir a opção que seria nova, os moradores buscam a Oficina Cultural Alfredo Volpi, administrada pelo Estado.

Par quem quiser conhecer a biblioteca, ela funciona de segunda a quinta, das 8 às 17 horas; sábado, das 9 às 16 horas; e domingo, das 9 às 13 horas. Mais informações no telefone 2205-7406.

Deixe um comentário

*