Ceret estabelece regras para atletas e personal trainers

Ceret estabelece regras para atletas e personal trainers

Frequentadores do Ceret (Centro Esportivo, Recreativo e Educacional do Trabalhador) que forem ao espaço para caminhar ou correr deverão estar atentos à utilização da praça central, localizada na entrada do clube, ou da pista de atletismo. Isto porque, muitas vezes, nestes locais são promovidos treinamentos de atletas profissionais e amadores, acompanhados por personal trainers. O estudante de direito André Lucas, por exemplo, afirmou ter sido surpreendido por homens correndo em alta velocidade, tanto em linha reta como em zigue-zague diante de obstáculos.

SEGURANÇA
De acordo com o diretor do Ceret, Mohamed M. Mourad, a presença dos profissionais e dos atletas nos dois lugares citados é permitida. “Eles não podem praticar os treinamentos nas alamedas do centro esportivo. Caso isto ocorra, a segurança é acionada para coibir o abuso”, ressaltou. Mourad adiantou que, para evitar a possibilidade de atritos entre personal trainers e usuários, está desenvolvendo um estatuto, em conjunto com os especialistas e com a Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação (Seme), no sentido de estabelecer regras claras de ocupação dos espaços e respeito aos demais frequentadores. Ele frisou, ainda, sua intenção de exigir o cadastro dos alunos que recebem o apoio profissional e os devidos exames médicos.

LÂMPADAS LEDS
O diretor afirmou, também, que a medida visa contribuir para o aumento do número de visitantes na área verde e de esportes durante a noite.

“Como mais pessoas vêm ao espaço, que funciona de segunda a sexta-feira, das 6 às 22 horas, a Seme irá instalar, nos postes das alamedas, 700 lâmpadas LEDs em outubro”, avisou.

COMÉRCIO
Sobre a probabilidade do espaço público estar sendo utilizado de maneira comercial por academias ou personal trainers, Mourad informou que não há como impedir a ocupação do Ceret por essas pessoas. “Mesmo que sejam 150 atletas de uma determinada academia, eles têm o direito, como os outros frequentadores, de caminhar ou correr. Caso seja um treino, os mesmos serão direcionados aos espaços específicos”, explicou.

Como precaução, o diretor salientou que a primeira informação que ele solicita aos profissionais é se eles são registrados no Conselho Regional de Educação Física de São Paulo. A partir daí ele se certifica da responsabilidade dos envolvidos.

RINGUE DE BOXE
Atualmente não é permitida a cobrança para a utilização dos espaços do clube. Isto só ocorre quando terceiros queiram locar lugares por um determinado período. Conforme informações divulgadas no site da Seme, uma hora diurna do ringue de boxe custa R$ 11,80. A hora noturna passa para R$ 17,80. No caso das competições, a hora diurna continua custando R$ 11,80, mas a noturna passa para R$ 23,70. Se houver cobrança de ingresso, o Ceret receberá 12% sobre a renda bruta.

FUTEBOL
No campo de futebol, a hora diurna custa R$ 59,25 e a noturna, R$ 88,85. Com a cobrança de ingresso, vale a regra citada. No campo de futebol society, a hora diurna custa R$ 33,60 e a noturna R$ 67,35. Pela quadra de tênis descoberta paga-se R$ 41,40 pela hora diurna e R$ 53,35 pela noturna. Por um período de cinco horas, o valor sobe para R$ 651,05.

ATLETISMO
Na pista de atletismo são cobrados para treinamento, por atleta, por hora diurna, R$ 17,80. A hora noturna sobe para R$ 29,60. Nas competições, a hora diurna custa R$ 272,25 e a noturna R$ 325,60. Para a competição profissional, sem cobrança de ingresso, a diária é de R$ 7.694,00. Mais informações podem ser obtidas no link.

Deixe um comentário

*