Você sabia que os flavonoides melhoram a circulação sanguínea?

Você sabia que os flavonoides melhoram a circulação sanguínea?

Quem resiste a um pedaço de chocolate? É difícil encontrar alguém que rejeite, não é mesmo? De diferentes tipos e versões, essa guloseima deixou de ser vista como uma vilã para a dieta, mas claro, quando consumido com moderação.

A razão pela qual o doce começou a ser incluído na alimentação em pequenas porções é que a sua matéria-prima, o cacau, possui diferentes tipos de substâncias que são benéficas para a nossa saúde, uma delas são os flavonoides.

Eles atuam eliminando os radicais livres – responsáveis pela danificação de células do organismo, agravando no envelhecimento precoce – e ainda ajudam a aumentar a resistência das paredes dos vasos sanguíneos. “Eles reduzem a pressão arterial nas veias prevenindo o extravasamento de sangue nos vasos. Além disso, como têm propriedade antioxidante, reduzem o inchaço corporal, especialmente em membros inferiores”, explica o angiologista Ary Elwing.

AMARGOS
Os chocolates que possuem mais benefícios são os amargos, pois têm menos gordura e açúcares, evitando a elevação do peso. “O meio amargo ou amargo é rico em flavonoides, pois contêm 70% de cacau. Além disso, as substâncias antioxidantes ajudam a aumentar os níveis de HDL, que é o colesterol bom e diminuir as taxas de LDH, considerado um colesterol ruim para a saúde do coração”, informa o angiologista.

É importante ressaltar que os flavonoides estão presentes em outros alimentos além do chocolate, como o grão de soja, frutas vermelhas, alho, espinafre, cebola, brócolis e alguns chás como o preto, verde e o chá branco. “Essa substância age como um protetor cardiovascular, pois atua como um filtro no sangue a fim de evitar a formação de placas de gordura nas veias”, declara.

BONS HÁBITOS
Todavia, para prevenir outros problemas circulatórios é importante manter bons hábitos no dia a dia. Veja quais são eles, segundo Elwing:

  • Tenha controle do peso corporal;
  • Pratique atividades físicas sob recomendação médica;
  • Reduza a quantidade de sal nos alimentos;
  • Beba 2l de água todos os dias;
  • Aumente o consumo de frutas e verduras.

 

Deixe um comentário

*