‘Vizinhança Solidária’ atrai cada vez mais moradores

‘Vizinhança Solidária’ atrai cada vez mais moradores

Janeiro é um mês que remete a férias, quando muitas famílias deixam as suas residências para viajar. Mas, infelizmente, também pode significar o aumento no número de arrombamentos a domicílios.

Atentos há muito tempo aos problemas relacionados à segurança, moradores da Vila Formosa resolveram criar um sistema de comunicação entre os condomínios residenciais para alertar sobre qualquer tipo de atitude suspeita. A ideia deu certo e atrai, cada vez mais, adeptos.

“Antes de darmos início a este programa de segurança as pessoas sofriam muitos assaltos na rua. Ladrões já chegaram a entrar no nosso prédio, isso há muito tempo, e agora está tudo muito mais tranquilo. Todo mundo tem rádio comunicador e qualquer atitude suspeita é relatada à polícia através do 190 ou do batalhão”, comentou Devanir Francisco, do residencial Bariloche.

PARCERIAS
O projeto, que vem sendo colocado em prática é o “Vizinhança Solidária”. “Tudo começou há três anos com o comitê de segurança interna do Bariloche. Fizemos algumas mudanças para reforçar a segurança e percebemos que de nada adiantaria se não fizéssemos algo do lado de fora, entende? Consultamos os prédios próximos e fomos buscar informações com a polícia sobre o projeto, que é da corporação. E foi assim que tudo começou”, comentou Ricardo Wolf.

Para dar todo o apoio necessário, a policial Vera Lucia, que é da Base Comunitária da Vila Formosa, vai aos encontros dos moradores e distribui um formulário para quem quer fazer parte do programa. Uma equipe da PM vai até a residência para checar os pontos vulneráveis, dá dicas de segurança e a residência fica cadastrada.

“É muito importante a participação de todos, assim como não ficar conversando no carro parado, ligar para a polícia ao se deparar com qualquer atitude suspeita, registrar as ocorrências policiais quando elas acontecerem, e sempre estar atento aos seus pertences”, destacou.

EVENTOS
Outra ideia dos moradores é levar atividades aos espaços públicos do bairro. “Achamos legal idealizar uma agenda, com a aprovação da Prefeitura, em conjunto com os moradores, para darmos vida às praças, principalmente a Santo Arsênio – conhecida como ‘Praça dos Loucos’.

Quando um local tem atividades saudáveis, voltadas às famílias, inibe a presença de pessoas que têm más intenções”, observou Wanderley Veroneze.

Ele completou dizendo que o intuito maior do programa, o “Vizinhança Solidária”, é de amplificar os olhos da polícia. “É um vizinho tomando conta do outro. E quando todos se conhecem, isso faz a diferença.”

SERVIÇO
Mais informações podem ser obtidas através do e-mail vs.jacaracanga@gmail.com, no facebook.com/vs.jacaracanga ou na Base Comunitária da Vila Formosa, que está localizada na Praça Sampaio Vidal. Lá também é disponibilizado o formulário para os interessados que querem fazer parte do “Vizinhança Solidária”.

Deixe um comentário

*