TATUAPÉ – Prédios têm futuro incerto

TATUAPÉ – Prédios têm futuro incerto

Parte da história do Tatuapé também é contada pela existência de imóveis e locais emblemáticos. Visto com grande importância em um passado recente, hoje os prédios e pontos comerciais passam por mudanças, porém não conseguem retomar o brilho. Um deles é o edifício que abrigava o antigo Shopping Chic, ex-Tapeçaria Chic, localizado na Rua Antonio de Barros, 400.

JUSTIÇA
Problemas judiciais e trabalhistas levaram a construção a leilão. Durante o ano passado, foram várias as tentativas da empresa Faro Leilões de obter pessoas ou grupos interessados em entrar na concorrência. Em novembro de 2014, a Faro abriu as últimas negociações do ano e determinou o dia 9 de dezembro como data limite para os lances.

Apartamentos do Cristo Rei ficaram prontos, mas ainda não estão ocupados

Apartamentos do Cristo Rei ficaram prontos, mas ainda não estão ocupados

Galeria Sarty, em reforma, espera reviver os bons tempos de outrora

Galeria Sarty, em reforma, espera reviver os bons tempos de outrora

SEM INTERESSE
Visto que havia a possibilidade de comercialização do prédio, a reportagem desta Gazeta voltou a contatar a empresa de leilões. Contudo, as informações não foram alentadoras, principalmente para moradores e comerciantes do entorno. Conforme o grupo, o último leilão proposto não ocorreu por falta de licitantes, ou seja, ninguém se interessou em adquirir a construção. Agora, a Faro anunciará uma nova data.

Triste para o bairro, pois o lugar que tinha a Tapeçaria Chic, patrocinadora máster de programa de televisão, agora tenta se proteger de invasões, que ocorrem frequentemente.

CRISTO REI
Outro local que ficou gravado na memória dos tatuapeenses foi o Hospital e Maternidade Cristo Rei, na Rua Raul da Rocha Medeiros, esquina com a Avenida Celso Garcia. Responsável por nascimentos e tratamentos de diversos moradores da região, o hospital abriu falência e fechou. Após vários pedidos de reabertura e de que a Prefeitura intervisse e comprasse o prédio, a construção foi leiloada e adquirida em 2011. De lá para cá, o edifício foi transformado em um conjunto residencial e os apartamentos foram postos para alugar.

NADA MUDOU
No entanto, quatro anos se passaram, entre compra, reforma e comercialização, mas o prédio continua vazio. Para alguns comerciantes, o entorno chegou a ganhar um fôlego com postos de gasolina novos, empresas modernas e alguns prédios com fachadas remodeladas. Mas, mesmo assim, o que eles esperavam era o aumento da circulação de pessoas e consumidores com a possível ocupação do prédio por inquilinos. Apesar da expectativa, nada mudou, inclusive uma academia que estava prevista para ocupar o andar térreo mudou de endereço.

GALERIA
Por último, a Galeria Sarty, localizada na Avenida Celso Garcia, 5.377, colecionou grandes histórias na década de 1970. Os tempos mudaram, empresas foram embora e as diversas salas comerciais foram fechadas. No fim do ano passado, a área voltou a ser reformada e segundo alguns moradores próximos, o local seria dividido em boxes para acolher lojas de produtos eletrônicos, celulares, câmeras, máquinas fotográficas, entre outros. Por conta das obras, na semana passada a reportagem desta Gazeta voltou ao endereço, mas encontrou o prédio do mesmo modo, como estava há quatro meses.

Deixe um comentário

*