TATUAPÉ: Mãe reclama do HMT

TATUAPÉ: Mãe reclama do HMT

A moradora do Tatuapé, Rafaela Tavolaro, levou seu filho, Victor Tavolaro Mariano, durante três domingos no Hospital Municipal do Tatuapé, nos últimos meses, porém não havia médico pediatra de plantão. Segundo ela, funcionários lhe disseram que o médico escalado para trabalhar não está indo e outros médicos não se interessam em cumprir a jornada das 7 às 19 horas.

IBIRAPUERA
Após detectar o problema, Rafaela afirmou ter procurado o Hospital Infantil Cândido Fontoura, na Mooca, no entanto descobriu que lá a espera é de pelo menos 24 horas para a criança ser atendida. Com isso, resolveu seguir para a região do Ibirapuera e conseguiu que o filho recebesse atendimento no Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe).

SITUAÇÃO
Para a moradora, apesar de o menino ter direito de passar por médicos do Iamspe, ela gostaria de evitar o deslocamento de ônibus, com uma criança de colo, para um lugar tão distante. “Se o HMT possui uma AMA (Atendimento Médico Ambulatorial) infantil, deveria ter, no mínimo, pediatras para atender”, comentou. Ela sugeriu que o hospital divulgue a situação atual da ala de pediatria para todos os pacientes, pois assim as mães passam a procurar socorro em outros lugares.

DESGASTE
Rafaela reclamou ser desgastante sair de casa com a criança e não receber o serviço que já é pago pela população em forma de impostos. “O hospital do Tatuapé sempre foi uma referência em atendimentos complexos, por isso confiamos em levar nossos filhos. Contudo, a situação vivenciada por várias mães nos últimos 20 dias, pelo menos, foi frustrante”, salientou.

O OUTRO LADO
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou, na última quarta-feira, dia 29, que não procede a informação de falta de pediatras no Hospital Municipal do Tatuapé. No último domingo, dia 26, o Pronto-Socorro contava com dois profissionais da área. Conforme a assessoria do órgão, nas últimas semanas, houve aumento da demanda causado pelas doenças respiratórias sazonais e por casos suspeitos de dengue. Segundo a SMS, todos os médicos do plantão, independentemente da especialidade, acolhem os pacientes e dão encaminhamento ao tratamento.

Deixe um comentário

*