Tatuapé – Delegada aciona donos de bares

Tatuapé – Delegada aciona donos de bares

Os donos de bares estão sendo acionados com frequência pelo 30º DP – Tatuapé. A informação foi divulgada pela delegada titular Ana Lúcia de Souza, durante reunião do Conselho Comunitário de Segurança. Segundo ela, dessa maneira é possível apresentar aos empresários as reclamações de moradores e vizinhos dos estabelecimentos.

Ana Lúcia afirmou que não mora no bairro, mas costuma frequentar restaurantes e bares. Conforme a delegada, quando existem problemas envolvendo o abuso na colocação de mesas e cadeiras nas calçadas ou de barulho fora dos padrões, ela mesma chama atenção da Prefeitura Regional Mooca.

Ela disse que, há cerca de 15 dias, a regional chegou a realizar uma ação no Tatuapé, porém o resultado foi desastroso principalmente com relação a alguns bares. A delegada criticou o fato dos agentes municipais retirarem mesas e cadeiras dos passeios de estabelecimentos que tinham o Termo de Permissão de Uso (TPU), caracterizando abuso de poder.

Fiscais do Psiu são reprovados”

Os fiscais do Programa do Silêncio Urbano (Psiu) também estão sendo reprovados em suas atitudes. Segundo moradores próximos à Rua Emília Marengo, por exemplo, os funcionários da Prefeitura muitas vezes deixam de autuar os comércios que poderiam ser enquadrados na lei de perturbação do sossego e multam outros cujo som está dentro das regras. Além disso, os mesmos agentes também promovem fiscalizações nos bares em dias e horários diferentes aos de maior presença de público, como no início da semana à tarde. Ou seja, ninguém é repreendido, pois os problemas ocorrem mais de quinta a domingo à noite e na madrugada.

Uma moradora ligou para o Psiu para denunciar um bar que está na Rua Itapura, esquina com a Rua Emilio Mallet. Ela revelou ter passado nome completo, RG e CPF para o órgão, mas a atendente não aceitou a solicitação porque a reclamante não tinha o número do endereço. O lugar já foi multado por ocupar totalmente as calçadas e até parte da rua com mesas e cadeiras. Sobre esse comércio e um outro, localizado na Rua Coelho Lisboa, e que também é motivo de reclamação, a delegada afirmou estar à disposição das pessoas para a formulação de boletim de ocorrência e abertura de inquérito.

Deixe um comentário

*