Sem-Teto

Após uma manhã de protestos em São Paulo, integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), grupo responsável pela maioria dos atos de quinta-feira, 15, prometeram novas manifestações nesta quinta-feira, 22. Eles reivindicam novas políticas habitacionais e a regularização de todas as áreas invadidas na capital paulista até a Copa do Mundo. Ainda na quinta-feira, dia 15, em Itaquera, Guilherme Boulos, coordenador do MTST, deu um ultimato: “A contagem é regressiva. Tem 28 dias para resolver não só a Copa do Povo (ocupação na Zona Leste), mas todas as ocupações que estão em luta”.

Deixe um comentário

*