Pontos de ônibus – Sede da Copa tem menos abrigos novos

Pontos de ônibus – Sede da Copa tem menos abrigos novos

Mais uma vez esta Gazeta volta a abordar a questão dos pontos de ônibus que estão sendo substituídos. O prazo que foi estabelecido pela Prefeitura de São Paulo, juntamente com SPObras, é de que a substituição de todos os totens e abrigos seja feita até o final do ano que vem. Todavia na Zona Leste, o que mais se percebe é a lentidão com que essa troca é feita.

CONSELHEIRO CARRÃO
Na Avenida Conselheiro Carrão, por exemplo, é possível encontrar cenários bem distintos. Enquanto de um lado, próximo ao número 2920, os pontos novos já estão funcionando normalmente, a cerca de 300 metros de distância os abrigos antigos permanecem sem assentos para a espera do transporte coletivo.

OUTROS LOCAIS
Para efeito de comparação, locais como Berrini e a Avenida Paulista, na Zona Sul e Centro-Sul, respectivamente, já possuem os abrigos mais modernos, os chamados High-Tech, que têm estrutura de metal, iluminação noturna e até telas sensíveis ao toque.

Enquanto a Zona Leste, a região que será sede dos jogos da Copa do Mundo, ainda conta com diversas lacunas a serem preenchidas, não só no mobiliário urbano como também no transporte público.

De acordo com os dados divulgados mensalmente no site da SPObras, no mês de março, a Zona Leste recebeu 366 abrigos novos, atrás da Zona Sul, com 454 e da Zona Oeste, com 532.

VARIAÇÕES
Um fato que chama atenção é a quantidade de variações (por muitos moradores e comerciantes, consideradas feias e mal-feitas) presentes na região. O destaque dessa vez vai para o abrigo na Avenida Conselheiro Carrão, próximo ao número 2.501, que é muito diferente dos outros quatro modelos-base, que são: brutalista, minimalista, caos-estruturado e high-tech.

A assessoria de imprensa da SPObras informou que trata-se do modelo “brutalista-leve” e informou que essa variação foi necessária devido ao tipo de fundação encontrada no local.

Por ter poucos elementos, a comissária de bordo, Dafne Coleta, questionou-se quanto à segurança do abrigo “quando passei por aqui percebi que esse ponto era diferente da maioria, mas o que mais me chamou a atenção foi esse vidro colocado aí sem proteção nas laterais. Fico me perguntando se realmente é seguro.”

Deixe um comentário

*