Sarney, Cunha e Renan: ‘só barulho’

Claro que faltou Lula e Dilma. Se todos estivessem embrulhados no mesmo pacote, seria bom demais para ser verdade, mas eles preferem fazer as coisas por partes e a coisa se arrasta.

Na verdade, neste momento não seria bom que o Renan fosse preso. Isso acabaria redundando em um desastre no andamento do processo de impeachment da presidente afastada e atrasaria todo o caminhar. Sem contar que o senador ainda seria substituído por um petista.

Foi um erro muito grande esse vazamento. O Cunha e o Sarney presos não atrapalhariam em nada porque, em verdade, eles não têm qualquer influência no julgamento de Dilma, mas Renan criaria sérios problemas.

O que aguardamos são a descida do processo do Lula para Curitiba e o encaminhamento do processo da Dilma junto. Ambos dependem do julgamento final do impeachment, assim perderiam o foro privilegiado.

O que mais espanta é a desenvoltura como Dilma continua circulando, dando entrevistas, fazendo promessas, traçando planos para após o julgamento, pois acredita e tenta fazer os outros acreditarem que ela voltará ao poder. Até já estão preparando um programa de governo para dar uma reviravolta no governo, dizendo ainda que agora aceitaria um plebiscito para novas eleições à presidência, embora saiba que não há amparo constitucional para isso.

De outro lado o que se vê é o Lula ficar à espreita e de fora. No fundo tudo que ele quer é que a Dilma caia. Aí ele fica na oposição contra tudo e contra todos e volta em 2018 como grande candidato para vencer, dentro de seu surrado discurso de conquistas sociais, como se tudo fosse dele e como só ele é capaz de fazer essas coisas quando, na verdade, o governo Temer apenas pensa em regulamentar, acertar, ajustar os planos que estão desencaminhados graças às barbaridades do governo dela.

Sem sombra de dúvidas estamos contando nos dedos os dias que faltam para esse julgamento e rezando para que os brilhantes senadores não mudem de ideia, não se deixem levar pelas promessas e recompensas prometidas por ela, porque tudo o que ela faz, a exemplo de seu padrinho, é em prejuízo do povo. Ela não pensa coisa boa, só pensa em manter-se no poder a qualquer custo.

Não aceita a perda das mamatas. Desavergonhadamente se utiliza de avião oficial, mantém 200 funcionários no Alvorada e gasta mais de 60 mil reais em alimentação em 15 dias. Faz tudo com o dinheiro público, mas não pensa em amparar os projetos sociais. Ela é quem fez as diminuições no Bolsa Família e no Minha Casa Minha Vida e diz que o Temer vai cortar, quando ela já cortou.

É de uma desonestidade sem limites. O País não aguenta mais isso, está muito difícil a nossa recuperação, mas com ela estaremos condenados a continuar onde estamos, na lama, enterrados na pior e mais sacrificada crise.

Deixe um comentário

*