São Paulo, 1º a 7 de abril de 1979 Ano IV – nº 205

AGORA É A VEZ DO TIQUATIRA
Com a conclusão das obras do Vale Aricanduva, as obras do Complexo Tiquatira passam agora a ganhar prioridade dentro do quadro de reivindicações da Zona Leste em virtude de sua grande importância viária e social. O Complexo Tiquatira reúne um apanhado de obras, como a canalização do córrego do mesmo nome, construção da avenida de fundo de vale e construção de três viadutos, sendo que dois deles farão ligação com a Marginal Tietê e Via Dutra e o outro na Avenida Cangaíba.

RANGEL PESTANA SERÁ ALARGADA
Duas áreas situadas no Brás, num total de 1.875,03 metros quadrados, foram consideradas de utilidade pública pelo prefeito Olavo Setúbal e deverão ser desapropriadas para o alargamento da Avenida Rangel Pestana e da Rua da Mooca e para o prolongamento da Rua Domingos Paiva. As obras estão previstas no Projeto Cura (Comunidades Urbanas de Recuperação Acelerada) ao longo do trecho Brás-Bresser da linha Leste-Oeste do Metrô.

PONTE DO TATUAPÉ SERÁ PROLONGADA
Entre as decisões aprovadas durante a última reunião do Conselho Intersecretarial de Desenvolvimento Urbano e Transportes (Codevin), figura a realização de obras complementares, pela Prefeitura, junto à Via Dutra, na nova Marginal a ser construída pelo DNER. O prolongamento do viaduto sobre o Tietê permitirá um melhor acesso rumo à Avenida Tatuapé aos veículos procedentes do Rio de Janeiro, ao utilizar o elevador sobre a Via Dutra, a partir da Marginal do Tietê.

RESERVADA ÁREA PARA METRÔ
Uma área de 4.200 metros, entre as Ruas Carlos Silva e Silva Jardim, no Belém, será reservada pela Prefeitura para implantação de sistema viário ao longo da linha Leste do Metrô e obras complementares de urbanização, da região comprometida entre a Avenida Aricanduva e o Viaduto Guadalajara. A lei que aprova esse plano de melhoramentos já foi sancionada pelo prefeito Olavo Setúbal.

ATENDIMENTOS AOS DESAPROPRIADOS
O prefeito Olavo Setúbal inspecionou o pátio do Gabinete, a primeira unidade móvel de atendimento a proprietários de imóveis atingidos por desapropriações. Ela será deslocada para o local que a Prefeitura expropriará, onde vários técnicos do Departamento de Desapropriações da Secretaria dos Negócios Jurídicos ficarão à disposição dos interessados, para fornecer todas as informações desejadas e futuramente até o valor do imóvel.

EMPRÉSTIMO PARA O BRÁS-BRESSER
A Comissão de Justiça do Senado aprovou o empréstimo pleiteado pela Prefeitura de São Paulo para obras de reurbanização ao longo da linha Leste-Oeste do Metrô, a serem executadas pela Emurb – Empresa Municipal de Urbanização. O empréstimo, no total de 1 bilhão de cruzeiros, conseguido no exterior por meio do Banco de Montreal, será acatado pela Prefeitura em parcelas até o fim do ano e será aplicado na compra, por parte da Emurb, de áreas desapropriadas pelo Metrô e liberadas para reurbanização.

Deixe um comentário

*