Relacionamentos

Sr. redator:
“Não há soluções mágicas para construir relacionamentos saudáveis, é necessário apenas saber as habilidades corretas para educar a emoção e equipar o intelecto. Precisamos conhecer os papéis do Eu, que representa a capacidade de escolha.

Entre esses papéis estão o de ser autor da própria história, de protetor do psiquismo, jardineiro do território da emoção, e de plantador de experiências positivas na memória das pessoas que estão próximas.

Brigar, gritar, impor ideias em excesso não reflete uma personalidade do Eu forte, como muitos pensam, mas, sim, frágil. Falar o que vem à mente, dizer sempre a verdade, nem sempre é a expressão de um Eu maduro, mas, sim, de quem não tem autocontrole. Um Eu forte e maduro aquieta sua ansiedade, protege quem ama, pede desculpas sem medo, aponta primeiro o dedo para si antes de falar dos erros do outro, repensa sua história, exige menos e se doa mais e não tem a necessidade neurótica de mudar quem está ao seu redor.

Não há nada tão saudável quanto construir relações sociais saudáveis, fundamentadas em amor inteligente, elogio, apoio, diálogo, tranquilidade, generosidade, investimento em sonhos e reconhecimento de erros.”

Camila Cury

Deixe um comentário

*