Racionamento

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), admitiu na quarta-feira, dia 14 de janeiro, que o Estado passa por racionamento de água. É a primeira vez que o procedimento é oficialmente admitido por Alckmin desde o início da crise hídrica em 2014. Ele disse que já há restrição na oferta de água desde que a agência federal determinou a redução na retirada do Sistema Cantareira. A declaração foi feita um dia após a Justiça negar a cobrança de multa na conta de clientes que aumentarem o consumo. Na sentença liminar, a juíza Simone Viegas de Moraes Leme, da 8ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, argumentou que a lei exige a adoção de racionamento oficial antes de aplicar tarifa de contingência.

Deixe um comentário

*