PROBLEMAS NA RUA AIRI – Mães querem poda e mais luz

PROBLEMAS NA RUA AIRI – Mães querem poda e mais luz

Pais e mães de alunos de colégio particular situado na Rua Padre Estevão Pernet, no Tatuapé, voltaram à reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) para pedir o apoio da Polícia Militar, da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), da Subprefeitura Mooca e do Ilume (Departamento de Iluminação Pública) na Rua Airi, na altura do número 400, próximo à Rua Padre Estevão Pernet.

ESCURIDÃO

De acordo com eles, no local existem vagas para estacionamento a 45 graus (por 15 minutos com o pisca alerta aceso, de segunda a sexta-feira, da 7 às 18 horas). No entanto, a rua está muito escura por conta das árvores não estarem sendo podadas e das luminárias estarem acima das copas.

INSEGURANÇA

Além dessas questões, os pais lembraram que seus filhos e outras crianças, que também costumam pegar carona, participam de atividades extracurriculares e saem da escola por volta das 19 horas. Nesse horário, eles reclamam da sensação de insegurança e da vulnerabilidade por estarem com bolsas, ajudando os pequenos a atravessarem a rua, a entrarem no veículo e a se acomodarem antes da saída.

Mães de alunos de colégio da Rua Padre Estevão Pernet pediram poda de árvores na Rua Airi

Mães de alunos de colégio da Rua Padre Estevão Pernet pediram poda de árvores na Rua Airi

Capitão Lima, comandante da 1ª Cia. do 8º BPM/M, disse que aumentará as rondas

Capitão Lima, comandante da 1ª Cia. do 8º BPM/M, disse que aumentará as rondas

FURTOS

Isso porque, segundo eles, os ladrões estão aproveitando o momento de preocupação com as crianças para abordarem os motoristas, levando o carro ou bolsas, celulares e outros objetos de valor. Os pais ainda frisaram o fato de que, após as 19 horas, quando o movimento maior do colégio já terminou, o entorno fica deserto, facilitando a ação de bandidos. Inclusive porque os seguranças contratados do estabelecimento ficam na frente da escola ou na parte interna. Eles não têm o hábito de acompanhar os pais após as atividades fora do período normal de aula.

COLÉGIO E PAIS

Conforme uma das mães, seria realizada uma reunião com a direção do colégio e haveria a tentativa de tentar mobilizar a escola em favor dos pais. Ela disse, também, que aproveitaria a oportunidade para falar da disposição da delegada titular do 30º DP, Ana Lúcia de Souza, e do comandante da 1ª Cia. do 8º Batalhão da PM, capitão Felipe Lima Simões, de colaborarem com informações e propostas de melhoria da segurança de todos os frequentadores do estabelecimento de ensino.

FALTAS

Infelizmente, no dia do encontro, segunda-feira, dia 18, não compareceram representantes da CET nem do Ilume. Agora, as reivindicações terão de ser encaminhadas por meio de ofício a cada um dos órgãos. Um dos pais fez questão de ressaltar a importância do controle do trânsito na região, principalmente com relação às irregularidades como estacionamento em fila dupla, ocupação de vagas proibidas e desobediência ao tempo de embarque e desembarque.

DELEGADA

A delegada aproveitou para falar do congestionamento que é gerado na Rua Serra de Japi, próximo à Rua Padre Estevão Pernet (rua da escola), no horário de entrada dos alunos. “O semáforo da Estevão Pernet abre, no sentido do colégio, mas a rua já está entupida de carros. Resultado: muitos motoristas simplesmente bloqueiam a passagem na Serra de Japi porque não querem esperar. Aí começa o buzinaço”, salientou.

CAPITÃO

O capitão Lima afirmou que iria encaminhar mais viaturas para o local no horário citado e pediu aos pais que lhe ajudem com informações sobre a presença de pessoas estranhas no local. O mesmo pedido será feito à empresa de segurança contratada.

Deixe um comentário

*