Postes do Tatuapé – Tecnologia LED está distante

Postes do Tatuapé – Tecnologia LED está distante

Diversas ruas do Tatuapé foram beneficiadas, pelo Departamento de Iluminação Pública (Ilume), com novos postes e luminárias. Porém, os investimentos foram voltados para as lâmpadas de vapor metálico, apesar de a Prefeitura ter iniciado, em 2013, o processo de troca do sistema por iluminação de LED, por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs). Visto que se passaram três anos, esta Gazeta entrou em contato com a assessoria do Ilume para obter mais informações a respeito da continuidade do programa de remodelação.

GRANDE FLUXO

Para exemplificar os problemas da região, a reportagem citou o fato do bairro possuir ruas com um grande fluxo de pedestres, principalmente as que estão no entorno das estações Tatuapé e Carrão do Metrô, como Apucarana, Monte Serrat, Tijuco Preto, Tuiuti, Domingos Agostim, Caraguataí, além de ruas de lazer e comércio como Itapura, Coelho Lisboa, Euclides Pacheco, Emília Marengo, entre outras.

QUESTÕES

Diante desses casos, este semanário questionou o órgão sobre o motivo desses locais ainda não terem começado a ser beneficiados. Além disso, o Ilume foi indagado com relação ao prazo para o projeto ter início. Moradores também quiseram saber com quantas lâmpadas o bairro seria beneficiado. E para colocar o programa em prática, a reportagem quis saber se já havia parcerias nesse sentido e de quanto seria o investimento.

O OUTRO LADO

De acordo com o Ilume, a modernização da iluminação pública faz parte de um programa iniciado pela atual gestão em 2013, tanto que dos 618 mil pontos existentes em toda a cidade, metade se encontra remodelada.

Conforme o órgão, desde então foram substituídas aproximadamente 242 mil lâmpadas de baixo potencial luminotécnico por outras mais potentes, além da implantação de 53,5 mil novos pontos. A instituição relatou que, nesse processo de remodelação, avenidas como 23 de Maio e Marginal do Pinheiros e Baixos do Elevado Costa e Silva, entre outros endereços, foram contemplados com iluminação por LED, por meio de projetos experimentais.

VULNERABILIDADE

A partir do final do ano passado, o foco foi direcionado para regiões consideradas de alta vulnerabilidade social. Naquele momento a Prefeitura criou o programa “LED nos Bairros”, cujos projetos-pilotos foram instalados na Comunidade de Heliópolis (1.277 luminárias) e Jardim Monte Azul, na região do M’Boi Mirim (534 unidades).

DISTRITOS

Segundo o Departamento de Iluminação, esse programa já contemplou os distritos de Brasilândia (11.300 unidades), Lajeado (7.200 unidades) e Raposo Tavares (5.100 unidades). O órgão divulgou ainda que, até o fim de junho, deverão ser beneficiados os distritos de Jardim Ângela, Jardim Helena, Sapopemba e Pedreira.

O Ilume adiantou que a meta da Prefeitura, por meio da Secretaria de Serviços, é substituir todo o parque luminotécnico da cidade por LED, por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada), que se encontra em andamento.

PARCERIA

Por meio dessa parceria, o vencedor terá de trocar, já no primeiro ano, 10% das luminárias da cidade por LED, além de ampliar o atual parque em mais 70 mil pontos de iluminação. Nos quatro anos seguintes, terá de trocar 22% das luminárias por ano até completar o parque, além de fazer a ampliação de mais 5% por ano para fazer frente ao crescimento da demanda, que é constante.

Deixe um comentário

*