Portas de plataforma: Conclusão ainda este ano?

Portas de plataforma: Conclusão ainda este ano?

O não funcionamento das portas de plataforma, também conhecida como portas  “anti-suicídio”, da estação de Metrô Vila Matilde, mais uma vez volta a ser assunto desta Gazeta. Isso porque a obra teve início em 2010, e até hoje não foi concluída. 

O projeto consiste em estruturas de vidro (com cerca de 2,5 metros de altura) que se estendem por toda a plataforma e têm aberturas simultâneas com as portas do trem. Para o Metrô, a principal vantagem do equipamento é diminuir a interferência na circulação das composições, além de organizar o fluxo na plataforma e proporcionar um embarque e desembarque mais seguro.

QUAL É O PROBLEMA?
Segundo a Companhia do Metropolitano (Metrô) o que houve é que, uma das empresas que era responsável pelo equipamento e foi contratada em 2010 para realizar a obra, apresentou problemas financeiros e isso fez com que as obras fossem paralisadas no início de 2011.

Em abril do ano passado, a assessoria disse que as portas de plataforma da estação Vila Matilde estavam em testes e que a finalização da instalação deveria mesmo acontecer em 2013.

Ironicamente, ao entrar em contato novamente com a assessoria do Metrô, após 1 ano e 4 meses, a resposta foi exatamente a mesma. “A obra está em fase final de testes e deverá ser entregue ao final deste ano”, disse a Companhia.

HORÁRIO COMERCIAL
O Metrô disse ainda que os testes estão sendo realizados em horários comerciais. A fim de saber a impressão dos usuários, este semanário entrevistou duas usuárias frequentes do transporte. A vendedora Beatriz Kefrof e a arquiteta Marina Abreu relataram desconhecer este tipo de teste. “Eu pego o Metrô na estação Vila Matilde todos os dias, de segunda a sábado, em horários variados e enquanto eu utilizava nunca vi esse teste ocorrendo”, contou Beatriz. “Pra mim essa informação é mentirosa. Também nunca vi teste nenhum. Olha essa obra! Está parada há não sei quantos anos.  Nem acredito que um dia isso [as portas] vão funcionar”, argumentou Marina.

PREVISÕES
Há três anos a Companhia revelou ter a pretensão de implantar as portas de plataforma nas estações Marechal Deodoro, República, Anhangabaú, Sé, Brás, Bresser-Mooca, Belém, Tatuapé e Artur Alvim. Quanto às estações Penha e Carrão, elas deveriam ser as duas próximas a receberem as portas de plataforma. No último contato, feito na semana passada, os mesmo planos foram “reforçados”

Entretanto, quando questionado sobre as datas da implementação das obras, o Metrô não se pronunciou.

Deixe um comentário

*