Parque São Jorge – Problemas se acumulam

Parque São Jorge – Problemas se acumulam

No Parque São Jorge, as reclamações se repetem ou se acumulam ao não receberem a atenção da Subprefeitura Mooca. A constatação pôde ser feita no encontro realizado pelo Conselho de Segurança.

Os problemas começaram por uma árvore que foi retirada na Rua Jacinto José de Araújo, 58. Segundo o morador, como deixaram o toco, ainda há o risco das pessoas tropeçarem e caírem, por exemplo.

As questões ligadas à Vila Luíza também voltaram a ser tema da reunião. Um dos casos mais graves a se resolver está na Rua Santo Antonio do Pinhal. Nela, a Comunidade Esmaga Sapo voltou a ser ampliada e já há centenas de barracos, inclusive impedindo a passagem de carros.

No mesmo ponto, falta iluminação e limpeza adequadas. O morador próximo, Braz Carvalho, afirmou que a falta de um atendimento social às famílias e o descaso com a construção de novas casas provocaram o crescimento do local.

Continuando a caminhada pelo bairro, é possível encontrar buracos nas ruas Doutor Ismael Dias, Ingu e Uparoba. Além disso, a Praça Julio Botelho não recebe poda de árvore e iluminação. Os moradores também denunciam outros locais em que as galerias de águas pluvias precisam de revisão, pois o asfalto está afundando. Conforme Carvalho, como se não bastassem esses desajustes, a Vila Luíza também convive com diversos carros abandonados e que precisam de fiscalização.

TRÂNSITO

Saindo da Vila Luíza, o morador Wismar Rabelo sugeriu à CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) que estude a colocação de um semáforo para pedestre na Rua Ulisses Cruz, esquina com a Rua Jacirendi. Segundo ele, o cruzamento, que já era perigoso, agora está pior com as mudanças na Avenida Celso Garcia.

E por falar na avenida, Alexandre Naimer sugeriu a criação de uma faixa reversível na Celso Garcia, sentido centro-bairro, para desafogar o trânsito no horário de pico. Ele também criticou o fato dos motoristas que circulam pela via, no sentido bairro, não poderem virar à direita na Avenida Salim Farah Maluf. Logo em seguida, outros moradores reprovaram a atitude de alguns agentes da CET, que ficam na esquina da Celso Garcia com a Rua Tuiuti, de pedirem para os condutores entrarem na faixa de ônibus.

SUBPREFEITURA RESPONDE

A Subprefeitura Mooca informou que notificou a empresa de limpeza responsável pelo trabalho na região e que o problema será solucionado. Quanto a árvore da Rua Jacinto José de Araújo, 58, foi removida por completo no último dia 13.

A Subprefeitura e o Departamento de Iluminação Pública (Ilume) informam que a Praça Julio Botelho passará por vistoria até o final da próxima semana, dia 21.

Sobre o comparecimento ao Conseg, os casos não irão se repetir e os membros da Subprefeitura Mooca comparecerão como está previsto na lei.

Por fim, todas as ruas mencionadas em relação ao tapa buraco foram incluídas também na programação da próxima semana, e os serviços devem ser realizados até 22 de outubro. Sobre a Rua Santo Antonio do Pinhal, a Subprefeitura Mooca informou que está trabalhando em conjunto com a SMADS – Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social para sanar a situação o mais breve possível. Cabe ainda, esclarecer, que o Programa Asfalto Novo concluiu suas atividades na Avenida Anália Franco e está em andamento em outras duas ruas na região, Rua Gabriel de Rezende e Rua Padre Estevão Pernet.

Deixe um comentário

*