Parque São Jorge – Capitão agradece apoio

Parque São Jorge – Capitão agradece apoio

O capitão Edson Serra, comandante da 2ª Cia. do 51º Batalhão da PM, agradeceu o apoio dos moradores do Parque São Jorge durante reunião do Conseg, realizada na última segunda-feira, dia 11. Segundo ele, a ajuda com informações e na formulação de boletins de ocorrência têm colaborado para o progresso na sensação de segurança das pessoas.

POLICIAMENTO

Serra também aproveitou para divulgar as ações que estão sendo feitas na região da Melo Peixoto e ainda junto à Rua Hely Lopes Meirelles e a Marginal Tietê, próximo ao Viaduto Engenheiro Alberto Badra (Aricanduva). Ele afirmou ter intensificado o policiamento, mas precisa da participação da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).

DROGAS

A polícia tem apreendido usuários de drogas e também tem encaminhado suspeitos ao 52º DP. A equipe da 2ª Cia. também está promovendo diversos bloqueios no bairro com o objetivo de averiguar motos, carros e pedestres. Ao ouvir a reclamação do morador Alexandre Naimer, o comandante revelou estar ciente de um suspeito que pratica crimes se utilizando de uma moto vermelha. O acusado, especialista em roubo de celulares, age nas imediações nas ruas Heitor Bariani, Tanquinho e Jacirendi.

ESMAGA SAPO

Sobre a antiga Comunidade do Esmaga Sapo, no final da Rua Aiamá, junto ao muro da CPTM, o capitão ressaltou que a reintegração de posse do local já está autorizada pela Justiça. Porém, após a PM ter dado início ao planejamento da operação de remoção, os moradores procuraram a Defensoria Pública e conseguiram um acordo para a saída, de forma amigável, num prazo de 90 dias. Agora, avisou Serra, a área está sendo monitorada. “Aproveitando a oportunidade, peço aos moradores que também entrem em contato com a PM se virem outras pessoas tentando invadir o local”, solicitou.

INVASÃO

No domingo anterior, dia 10, policiais da 2ª Cia. conseguiram impedir a invasão de um terreno localizado na Avenida Celso Garcia, 5.765, onde funcionava a antiga danceteria “Led Slay”. Conforme o capitão, aproximadamente 60 famílias chegaram ao local à noite para ocupar a área, mas foram barradas. Diante do problema, o comandante pediu aos moradores que fiquem de olho no lugar, já que ele não consegue deixar uma viatura parada no endereço, pois é uma propriedade particular. Serra relatou querer evitar outra situação semelhante à da Rua Elie Sarfatis.

Deixe um comentário

*