ÔNIBUS NO BELÉM: Moradores criticam corredores

ÔNIBUS NO BELÉM: Moradores criticam corredores

A expansão dos corredores de ônibus na cidade está gerando debate entre comerciantes de diversas ruas da Zona Leste, quando de sua implantação. Em muitos casos, a passagem dos coletivos passa a proibir a parada de carros de clientes na frente ou próxima de lojas. Isso porque, em alguns pontos a Prefeitura retira as faixas de estacionamento Zona Azul para implantar a sinalização de transporte.

“DÁ LICENÇA”
E foi justamente o que ocorreu no Belém, onde a SPTrans (São Paulo Transporte) implantou novos corredores nas ruas Belém, Júlio de Castilhos e Fernandes Vieira, entre a Avenida Celso Garcia e Rua Toledo Barbosa. Nesses locais, a faixa funciona desde o último dia 20, de segunda a sexta-feira, das 17 às 20 horas.

De acordo com a Prefeitura, com a continuidade da “Operação Dá Licença para o Ônibus”, a malha de faixas exclusivas chegará aos 475,4 km. Conforme a SPTrans, do total de faixas exclusivas existentes na cidade, a atual gestão inaugurou 385,4 km.

QUATORZE LINHAS
A empresa ressaltou que, na Rua Belém, no trecho entre Avenida Celso Garcia e Largo São José do Belém, circulam dez linhas de ônibus, numa frequência de 67 ônibus/hora, que transportam 108 mil pessoas por dia, em média.

Já no Largo São José do Belém, no trecho entre as ruas Belém e Julio de Castilhos, circulam 14 linhas de ônibus, numa frequência de 94 ônibus/hora, que transportam 156 mil pessoas por dia, em média.

O empresário Norberto Mensório afirmou que população está se mobilizando

O empresário Norberto Mensório afirmou que população está se mobilizando

LARGO DO BELÉM
Na Rua Julio de Castilho, no trecho entre o Largo São José do Belém e a Rua Fernandes Vieira, circulam 5 linhas, numa frequência de 32 ônibus/hora, que transportam 49 mil pessoas por dia, em média. Na Rua Fernandes Vieira, no trecho entre as ruas Julio de Castilhos e Toledo Barbosa, circulam 5 linhas, numa frequência de 32 ônibus/hora, que transportam 49 mil pessoas por dia, em média.

Segundo a SPTrans, em razão da implantação da faixa exclusiva, a regulamentação do estacionamento rotativo será alterada no período da tarde. Ela divulgou, ainda, que o sistema passou por um período de adaptação, quando os agentes de trânsito orientaram os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus.

INDIGNAÇÃO
Apesar das explicações apresentadas pela SPTrans, moradores do Belém estão indignados com a decisão da Prefeitura de modificar a sinalização de Zona Azul implantada no ano passado. De acordo com o presidente do Conseg do Belém, Norberto Mensório, a ser empossado esta semana, muitas pessoas ficaram aborrecidas com a arbitrariedade da São Paulo Transporte. Inclusive, disse ele, haverá uma mobilização para cobrar explicações sobre o processo.

Particularmente, Mensório comentou que a Rua Júlio de Castilhos, por exemplo, é estreita e não comporta o trânsito de ônibus. O presidente também ressaltou crer na teoria de que os corredores deveriam ser implantados em ruas nas quais os congestionamentos são intensos. Assim, se diminuiria o número de carros nas ruas e esses motoristas usariam o transporte público.

Enquanto o debate continua, a SPTrans anuncia que, a partir de amanhã, 27, a fiscalização será intensificada na via. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Deixe um comentário

*