O ano é de Copa, mas no Tatuapé é do futebol americano

Quem passeia pelo PET – Anália Franco nas tardes dos sábados, já deve ter se deparado com alguns homens bem truculentos correndo de um lado para o outro com uma diferente bola oval.

Eles fazem parte do time de futebol americano amador da Zona Leste, intitulado Monsters. O time que foi fundado por Luís Jacomini, ainda é um “recém-nascido” e tem apenas dois anos de idade.

INCENTIVO
Questionado quanto à falta de divulgação do esporte no Brasil, Jacomini discorda e diz que o que falta é incentivo. “Não acho o futebol americano pouco divulgado, acho que ele é pouco incentivado. O futebol americano é o esporte que mais vem ganhando audiência e visibilidade no Brasil. Hoje em dia a NFL, liga profissional dos Estados Unidos, vem ganhando a cada ano um número expressivo de telespectadores e isso mostra o quanto os brasileiros estão aderindo ao esporte. Já no cenário nacional, temos vários times espalhados em diferentes ligas amadoras, que cada vez mais ganha adeptos. A cada ano podemos ver times melhores estruturados e ligas mais sérias e comprometidas com o crescimento do esporte” conclui.

ESTRATÉGIA
Para os brasileiros que estão mais acostumados a entender do futebol com os pés, o futebol que é jogado majoritariamente com as mãos, parece um pouco complicado. São muitas regras que envolvem estratégia, raciocínio e resistência física.

O objetivo do jogo é fazer mais pontos que o adversário e para isso é necessário fazer um “touchdown” (pontuação máxima) ou um “field gol” (chute de qualquer lugar do campo que deve passar entre a trave invertida).

O futebol americano é um jogo de pontos baseado na conquista e defesa territorial. A batalha pela conquista de território entre os dois times é constante ao longos dos quatro períodos do jogo. O ataque é a unidade responsável por avançar a bola (seja passando ou correndo com ela) até a zona final do time adversário para marcar os pontos. A defesa por sua vez é responsável por conter o avanço do time adversário e recuperar a bola para o ataque do seu time entrar em campo.

Esse esporte exige muita disciplina entre os times, pois tem muitas regras que realmente são aplicadas e geram penalidades graves, por algumas vezes, sendo fator decisivo no placar final.

PARA TODOS
Apesar do kit de ombreira, capacete e uniforme ter um preço salgado (cerca de R$ 1.000,00 por atleta), o futebol americano tende a ser um esporte democrático, pois não é necessário possuir um porte atlético para participar. De acordo com a habilidade, personalidade e atributos físicos o atleta é direcionado a uma posição. Atletas mais fortes e pesados costumam ficar na parte de bloqueios e infiltração, atletas leves e com agilidade serão usados para corridas, recepção e proteção aos passes.

AJUDA INTERNACIONAL
No ano passado o time recebeu uma ajuda internacional e desde então evoluiu bastante. Com o auxílio do treinador Coker, nascido em Atlanta (EUA), o trabalho da equipe vem recebendo os ensinamentos e técnicas do legítimo futebol americano.

PROFISSIONALIZAR
Por enquanto o time ainda não possui todos os equipamentos necessários para entrar em um torneio, porém o objetivo do treinador Luís é acompanhar o ritmo de crescimento do esporte e profissionalizar o time no futuro. Atualmente a equipe conta com 50 atletas no elenco e as seletivas são realizadas de uma a duas vezes ao ano. As datas sempre são divulgadas na página do facebook (www.facebook.com/monstersfam). Os candidatos devem ter idade mínima de 16 anos, disponibilidade para se dedicar e uma boa condição de saúde. Quem se interessar em ser colaborador, deve entrar em contato através do e-mail: coachljacomini@hotmail.com.

Deixe um comentário

*