Logradouros do Tatuapé – Letra ‘V’

AVENIDA VEREADOR ABEL FERREIRA
Decreto nº 23.358 – 29 de janeiro de 1987.
Decreto nº 30.583 – 18 de novembro de 1991.
Decreto nº 31.173 – 30 de janeiro de 1992.
● Localização: Água Rasa. Começa na Rua Pedro Domingues e termina na Avenida Renata.
● Denominação antiga: via ao longo do Capão do Embira.
● Histórico: Abel Ferreira nasceu em Portugal em 5 de abril de 1906. Seguiu carreira pública dedicando grandes esforços em prol dos  bairros Água Rasa, Vila Regente Feijó, Alto da Mooca, Sapopemba e Vila Diva. Exerceu na Câmara Municipal de São Paulo, mandato de vereador durante a 2.a legislatura no período de primeiro de janeiro de 1952 a 31 de dezembro de 1955, como membro do partido PSP. Faleceu em nossa Capital  em 12 de julho de 1986.

RUA VILELA
Ato nº 972 de 1916. Lei nº 3.395 – 17 de outubro de 1929.
● Localização: começa na Avenida Celso Garcia e termina na Rua Serra de Bragança.
● Histórico: José Vilela de Magalhães foi um antigo proprietário de uma gleba de terra com frente para a avenida Celso Garcia e fundos nas proximidades da via férrea da Central do Brasil. Lateralmente um dos lados acompanhava a atual Rua Vilela e limitava com a propriedade do Dr. Clementino de Souza Castro, que ficava  onde acha-se a atual Rua Coronel Souza Reis.

RUA VISCONDE DE ITABORAÍ
Ato nº 2.882 / 31 de janeiro de 1928.
● Localização: começa na Rua Melo Freire e termina na Rua Tijuco Preto.
● Denominação antiga: Rua III.
● Histórico: Joaquim José Rodri­gues Torres, Visconde de Itaboraí, nasceu em Itaboraí, Província do Rio de Janeiro, em 13 de dezembro de 1802. Era bacharel em Matemática, pela Universidade de Coimbra e foi senador do Império. Conselheiro do Estado, do Conselho do Imperador, Oficial da Ordem do Cruzeiro, Grã-Cruz da Ordem Espanhola de Carlos III, Lente da Academia Militar em 1826, deputado pela sua Província em três legislaturas. Senador em 1844 e Ministro da Marinha de 10 de julho de 1831 a 13 de setembro de 1832 e também nos períodos de 17 de setembro de 1837 a 18 de maio de 1840. Foi Ministro da Fazenda em 29 de setembro de 1848, 14 de julho de 1853 e 16 de julho de 1868. Ocupou ainda os cargos de Presidente do Banco do Brasil e Inspetor Geral de Instrução Pública.  Escreveu, além de relatórios apresentados ao Parlamento: “O Independente”, publicação periódica, “Ensaio” sobre o Direito Administrativo e “Proposta e Relatório”, apresentada à Assembléia Geral, sessão da 14ª legislatura.

Faleceu em 8 de janeiro de 1872.

Deixe um comentário

*