Lixeiras são destruídas

Espalhadas por toda a cidade, as lixeiras, que na verdade foram feitas para o descarte racional do lixo, estão passando por uma onda de vandalismo. Por todos os cantos, podem ser verificadas lixeiras depredadas, queimadas e em péssimo estado, o que dificulta ainda mais o descarte correto de resíduos por parte da população.

Segundo um levantamento do Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo (Selur), 145 mil lixeiras foram instaladas na cidade de São Paulo em 2015 e 25% deste número é depredado anualmente. As lixeiras são quebradas por moradores de rua, durante manifestações, por pura diversão e em atos de vandalismo.

“Infelizmente, trata-se de uma questão de educação ambiental. Já passou da hora de avançarmos para um conceito mais contemporâneo de que é responsabilidade de cada um não sujar as ruas nas quais transita e a cidade na qual vive. Precisamos de um avanço, que implica na mudança de hábitos de todas as pessoas, em casa, na escola e no trabalho. Tais posturas comportamentais são decisivas para que nossas cidades fiquem mais limpas e que menos lixeiras sejam destruídas”, explica Ariovaldo Caodaglio, presidente do Selur.

Deixe um comentário

*