Leitor quer explicações

Sr. redator:
“No dia 23 de setembro de 2014, por volta das 9 horas, quando fazia minha atividade física diária no Parque do Piqueri, me deparei com três empregados uniformizados do parque recortando com serra o tronco de uma enorme árvore que foi derrubada. Segundo informações, era porque a mesma corria o risco de cair, pois já estava condenada, devido à praga de cupins.

Até aí, nada de anormal. Porém, o que passo a relatar é a minha indignação pelo que vem ocorrendo na referida área verde. Ocorre que na citada data e hora, uma pessoa, que acompanhava os três empregados que serravam aquele enorme tronco, e parecia estar supervisionando os mesmos, era, na verdade, um estranho.

Provavelmente, ele teria dado uma “caixinha” aos trabalhadores do espaço de lazer para que eles, com a motosserra pertencente ao local, aparassem pedaços de tronco no formato de aparador para suporte de panela, pois foram cuidadosamente cortados em cubos nas dimensões de um aro de panela e entregues ao estranho.

O fato foi acompanhado por mim e outros usuários do parque. Indignados, fomos até a administração, tendo registrado o fato verbalmente à sra. Cristina, que embora estivesse com um rádio (tipo Nextel), não teve a menor preocupação de interceptar a entrega de madeira retirada de árvores do parque a um estranho.

Gostaria que a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente apurasse o caso, pois segundo outros usuários que lá estavam, no momento em que presenciamos a ‘malfeitoria’, isto já vem ocorrendo com certa frequência.”

Nonato Veiga

Deixe um comentário

*