E a placa de proibido caminhão?

E a placa de proibido caminhão?

O tatuapeense José Carlos Salomão, morador da Rua Raqueta Provensano, entrou em contato com esta Gazeta para reclamar da falta de atenção da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego – com a sua rua.

“Acontece que há um ano de meio, após um acidente, a placa com a indicação de ‘proibido caminhão’ caiu. Saiu até neste jornal uma matéria a respeito, pedindo uma nova placa”, relembrou.

A rua é bem estreita, mas por ser alternativa entre a Avenida Radial Leste e o Viaduto Antonio Abdo, acaba atraindo muitos motoristas.

“Só que ela não comporta a passagem de caminhões. Os motoristas vêm que a rua é pequena e, mesmo assim, entram e acabam danificando o passeio, batendo em tudo. E foi justamente o que aconteceu. Ouvi um barulho e quando saí vi que uma carreta enorme havia passado por cima e destruído os canos de PVC com concreto que colocamos para evitar mais transtornos. Ficou tudo destruído. E se não fossem estes canos parte da minha garagem tinha sido danificada”, reclamou.

O morador disse que já comunicou o problema à CET mais de uma vez e como até o momento nenhuma providência foi tomada, resolveu ligar mais uma vez para este semanário.

Deixe um comentário

*