Cruzar a Av. Aricanduva  nem sempre é fácil para o motorista

Cruzar a Av. Aricanduva nem sempre é fácil para o motorista

Não é de hoje que muitos motoristas não gostam de atravessar a Avenida Aricanduva em direção à continuação da Rua Julio Colaço. Ainda do lado do Tatuapé, desembocam na Praça General João Francisco, três ligações: a Rua Comendador Gil Pinheiro, a Rua Tamaindé e a Rua Julio Colaço.

Todo o fluxo de veículos é direcionado a uma única via da praça para: ou entrar à direita na Avenida Aricanduva para seguir em direção ao bairro; ou seguir pela esquerda e entrar na pista central para acessar a Ponte do Aricanduva; ou entrar na pista local, também à esquerda da Avenida Aricanduva para ter acesso à Avenida Radial Leste tanto em direção ao centro quanto a Itaquera; ou como já citado, cruzar a Aricanduva e continuar pela Rua Julio Colaço para sair na estação Penha do Metrô.

Com tantos acessos, dá para imaginar como fica o trânsito nos horários de pico. Além disso, outra situação refere-se à falta de sincronia dos faróis instalados nos acessos. Quando um abre o outro fecha e tornou-se comum os veículos pararem no meio das vias citadas. Ai é um show de buzina para todo lado.

Será que a CET – Companhia de Engenharia e Tráfego – não poderia dar uma olhada com “carinho” no cruzamento e amenizar os transtornos com uma melhor sincronização dos equipamentos semafóricos? Esta é a pergunta que muitos leitores fizeram à equipe de reportagem.

Deixe um comentário

*