Ciclofaixas e ciclovias seguem sem manutenção

Ciclofaixas e ciclovias seguem sem manutenção

Após um grande investimento da administração municipal anterior em ciclofaixas, ciclovias e ciclorrotas na cidade, os espaços direcionados aos ciclistas por enquanto foram abandonados pelo prefeito Bruno Covas, apesar da Secretaria de Mobilidade e Transporte apoiar a modalidade. No Tatuapé e no Jardim Anália Franco, é possível ver que as pistas de bikes não são utilizadas há muito tempo e também não passam por manutenção.

Na Avenida Vereador Abel Ferreira vários obstáculos de proteção aos ciclistas foram arrancados

Um dos endereços problemáticos é a Avenida Vereador Abel Ferreira, cuja ciclofaixa começa na Avenida Salim Farah Maluf e vai até a Avenida Monte Magno. No percurso, há alguns pontos sem os obstáculos de proteção aos ciclistas, além de faltarem placas de sinalização. As faixas estão apagadas e existem vários buracos para serem fechados. Em alguns trechos, os ciclistas reclamam que os galhos de árvores ou coqueiros atrapalham a visão dos semáforos, provocando acidentes.

Acidentes e roubos no percurso”

Nas ruas Antonio Daminello e Nelo Bini as questões negativas são parecidas, pois circular pela ciclofaixa não é tão seguro quanto parece. Em uma delas, por exemplo, é autorizado aos motoristas estacionarem em um dos lados da pista, porém, do outro lado já existe o espaço para bikes. Com isso, quando os veículos maiores precisam circular, inevitavelmente eles acabam invadindo a área voltada aos ciclistas. Na outra via há trechos escorregadios por causa de folhas e flores que caem no caminhos das bicicletas. Às vezes alguns funcionários de condomínios próximos chegam a lavar as pistas, mas o problema retorna. A sinalização também é falha, pois sempre existe o risco dos motoristas atropelarem algum ciclista.

Na ciclovia da Radial Leste, o piso tem rachaduras em diversos trechos

Mudando das ciclofaixas para a ciclovia da Avenida Radial Leste, os transtornos continuam. Primeiro por conta de uma pista cheia de desníveis e buracos. Segundo pela iluminação ser precária em alguns pontos e terceiro por não haver uma iluminação eficiente para que os ciclistas possam usar a área à noite. Para o ciclista Alec Veloso, o piso deveria ser recuperado, entre a estação Corinthians-Itaquera do Metrô e a estação Tatuapé, e as pinturas teriam de ser reforçadas. “Outro ponto muito importante a ser avaliado pela Prefeitura é a questão da falta de segurança, seja em ciclofaixas ou ciclovias. Suspeitos continuam roubando bicicletas, celulares e carteiras, durante o dia e à noite”, avisou.

Deixe um comentário

*