CERET – Luz acesa faz parte do procedimento

CERET – Luz acesa faz parte do procedimento

Na sexta-feira, dia 6 de dezembro, a tatuapeense e frequentadora do Ceret (Centro Esportivo, Recreativo e Educativo do Trabalhador) Anália Franco, Mariana Rangel, enviou para esta Gazeta fotos local.

O que chamou a atenção dela foram basicamente três coisas: as luminárias acesas em plena luz do dia, os buracos com fios e canos espalhados e um frequentador que alimentava pombos.

Diante destes registros, a equipe de reportagem entrou em contato com o diretor do parque, Mohamed M. Mourad, para saber qual seria a conduta a ser tomada diante dos fatos. “As luzes ficarão ligadas por três dias ininterruptos, pois estão em fase de teste e isso faz parte do procedimento”, esclareceu Mohamed.

Quanto aos buracos com fios soltos ele garantiu que serão reparados. “Não se reforma o piso de uma sala sem tirar o sofá do lugar, não é?”, exemplificou. A obra prevê a instalação de 367 pontos de iluminação (675 luminárias de vapor metálico) com custo de R$ 1,3 milhão. As lâmpadas de vapor metálico emitem luz branca, têm vida útil de 5 mil horas e realçam mais as cores.

Já com relação aos pombos ele deu um alerta. “Não pode alimentar os pombos, pois eles trazem doenças e os restos de comida podem atrair outros animais, como ratos. Entretanto, o parque é muito grande e nem sempre é possível fiscalizar tudo”.

Ele comentou também que em janeiro há previsão de instalação de cerca de 30 câmeras de monitoramento. Ele espera, com isso, proporcionar mais segurança aos frequentadores e também inibir ações de vandalismo e práticas indevidas.

Deixe um comentário

*