CARROS APREENDIDOS: Delegacias esperam solução

CARROS APREENDIDOS: Delegacias esperam solução

Dentre os vários problemas enfrentados pelas delegacias da Penha (10º DP), Carrão (31º DP) e Tatuapé (30º DP), um deles está relacionado à lotação de seus pátios por carros envolvidos em inquéritos policiais.

Para o delegado titular do 10º DP, Cármino Pepe, todas as delegacias estão com seus pátios lotados. Pepe não revelou quantos veículos estão no terreno de sua delegacia, mas afirmou que as apreensões continuam, pois a lei o obriga quando há inquérito.

“Agora estou aguardando o andamento do pedido de licitação elaborado pelo governo do Estado. Inclusive o Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) pediu a relação dos carros parados no local”, explicou.

CEM CARROS
Roberto Carvalho Naves, delegado titular do 31º DP, afirmou que o pátio da delegacia tem cerca de cem carros atualmente, aguardando para serem retirados ou levados ao pátio determinado pela Secretaria da Segurança Pública. Segundo ele, há um plano do governador para que os veículos sem condições de uso sejam compactados. “Como o Estado está licitando empresas para esse serviço é melhor procurar o Decap”, indicou.

SOLICITAÇÃO
O delegado titular do 30º DP, Renato Felisoni, revelou que o delegado João Gilberto Pacífico, titular antes dele, havia enviado uma solicitação ao Estado para que os veículos do pátio fossem retirados do local. Conforme Felisoni, ao assumir o posto de titular, há alguns meses, quase a totalidade dos carros não estava mais no terreno da delegacia. “Agora, além de não termos problemas com lotação, procuramos verificar todas as possibilidades para que o dono do veículo não o deixe na delegacia”, ponderou.

AVALIAÇÃO
Iraci Medeiros Teixeira, delegada titular do 52º DP, disse que atualmente ela não passa por problemas no tocante à lotação do pátio da delegacia. Conforme ela, isso ocorre porque as apreensões são feitas a partir de uma avaliação anterior. Assim, os carros só ficam na área do 52º DP quando não existe outra solução.  “Por conta desse trabalho, hoje só há dois veículos apreendidos”, comemorou.

DECAP
Para a delegada Deidiene Fialho Costa, da divisão de administração do Decap, a questão ligada à lotação dos pátios das delegacias está sendo solucionada. Ela afirmou que já houve um pregão eletrônico, porém a retirada dos veículos não teve como ser iniciada ainda por conta de um recurso impetrado por uma das empresas concorrentes. Deidiene adiantou que, depois da homologação do resultado, as empresas vencedoras serão chamadas e terão 120 dias para entregar os pátios prontos para receber os carros das delegacias.

QUATRO LOTES
A delegada informou que serão contratados quatro lotes de terrenos com capacidade para 30 mil veículos. “Este é um problema que se arrasta há anos e, agora, pela primeira vez, esses carros terão um local apropriado”, salientou. Deidiene também ressaltou o fato da possibilidade do processo de concorrência das empresas ser finalizado esta semana, caso não haja nenhuma intercorrência.

Para ela, a importância da contratação desses novos pátios está relacionada à diminuição dos crimes. Isto porque se os veículos não podem ser leiloados, pela falta de documentos oficiais, há o risco desses mesmos carros serem resgatados e, a partir de documentação falta, voltarem às ruas .

PARA LIBERAR
Para conseguir a liberação do veículo é preciso levar CNH com foto (original e cópia) ou RG e CPF (originais e cópias). O dono do carro também deverá ter em mãos o CRR (Comprovante de Remoção e Recolhimento), para que sejam conferidos débitos pendentes do veículo, e as taxas que fazem alusão à diária e estadia. O custo da liberação do veículo varia de acordo com o tipo. No caso de remoção: moto – R$ 146,40, veículo leve – R$ 439,20, veículo pesado – R$ 439,20 e ônibus – R$ 2.296,30. Estadia (diária): Moto – R$ 11,40, veículo leve – R$ 34,50, veículo pesado  – R$ 63,00 e ônibus – R$ 131,20.

Deixe um comentário

*