Brasil tem tsunami: a Lava Jato

Alguém tem dúvida do que está causando ao Brasil essa Operação Lava Jato? Pânico a todos aqueles que tenham o mínimo envolvimento nas falcatruas que vêm sendo apresentadas dia a dia. Donos de grandes empreiteiras aparecem algemados na televisão, políticos tentam explicar o inexplicável, e uma das maiores empresas brasileiras, a Petrobras, transformou-se na mãe de todas as tetas. Dela o dinheiro jorra de maneira tão protuberante, que não cabe no País. É preciso buscar paraísos fiscais, dividir entre parentes, amigos e aplicar em investimentos dos mais variados.

São absurdamente vexatórias as quantias bloqueadas pela Justiça no exterior. Fortunas incalculáveis estão saindo dos nossos bolsos para alimentar a sanha de verdadeiras quadrilhas organizadas sabe-se lá desde quando. A questão é que se agora o desvio de dinheiro e pagamento de propinas está claro diante das delações premiadas, a presidente Dilma Rousseff e seus ministros devem tomar medidas duras para atender ao clamor da população que saiu às ruas.

Os gastos públicos exacerbados devem ser freados imediatamente. Ministérios, cargos comissionados, viagens, apartamentos “funcionais” para deputados e outras dezenas de regalias devem ser cortados. A população merece respeito e ações concretas no combate ao desemprego, à falência de empresas e aos altos impostos que impedem o Brasil de se desenvolver.

Se estamos num momento de crise, precisamos que nossos representantes apresentem exemplos, postura, clareza e probidade diante do povo. E qual foi o ato de nosso ex-ministro da Educação Cid Gomes na Câmara dos Deputados? Tratou seus colegas políticos como bandidos. De certo modo, ele não errou com alguns, porém não esqueçamos qual era o seu ministério. A presidente Dilma não vislumbrava tal desfecho quando o convidou para assumir a pasta? Afinal, o passado de Gomes mostra que ele não tem as mãos tão limpas para apontar o dedo a alguém.

Abrir o governo para uma série de alianças sem critério levou o Brasil à derrocada econômica e agora todas as ações tornaram-se urgentes de serem tomadas. O ministro Guido Mantega errou ao abrir os cofres públicos quando o País necessitava de uma economia austera. A escalada do dólar não é recente e os empréstimos a fundo perdido como os do BNDES já não vinham sendo pagos há um bom tempo. Mesmo assim, parecia que Mantega navegava tranquilamente pela mesma “marolinha” encontrada pelo ex-presidente Lula. Agora, quem paga a conta? Nós.
Enquanto isso, a Lava Jato passa como um rolo compressor sobre todos. O ex-ministro José Dirceu e o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, estão sendo investigados. Como eles, o ex-ministro Edison Lobão também está na lista dos possíveis agraciados com uma bolada da Petrobras. E o ex-presidente Lula hein? Continua incólume, por incrível que pareça.

Diante de tanta lama o que nós, pobres mortais, podemos fazer? Temos de ir às ruas quantas vezes forem necessárias para provar a indignação com tanta falta de vergonha e respeito. Em parte somos culpados por nem sempre darmos a importância necessária às eleições. Muitos sequer lembram os nomes de seus candidatos. Contudo, não é por isso que nossos representantes podem nos desmoralizar como brasileiros. Exigimos dignidade.

Deixe um comentário

*