As leis não são de graça

Aliás, em Brasília, nada é de graça, como não é em nenhum Estado ou Município. As entidades que representam classes, empresas, atividades, setores da economia que necessitam de leis que as protejam, ou que lhes dê vantagens, conseguem. É apenas uma questão de preço, nada sai de graça, os nossos nobres legisladores votam qualquer coisa; só depende do preço.

Sem pagamento nada anda, é incrível; este é um País onde tudo anda a poder da corrupção, e isso não é de hoje, é de sempre.

Agora eles descobriram que a Medida Provisória que prorrogou a vigência da isenção do IPI para as montadoras foi comprada por elas durante o governo Lula. Se fosse só isso, até seria bom, mas, se vasculhar, com certeza, se encontrará muito mais coisas. Aí, eles descobriram também que a família do Lula enriqueceu.

Ora, precisou o Helio Bicudo, no programa “Roda Viva” da Cultura, apenas abordar o tema, que todos passaram a acreditar naquilo que era a maior evidência de todas: o Lulinha enriqueceu do dia para a noite; parece que finalmente vai ser investigado.

Agora, também, o outro filho, o Luís Claudio, no ano em que a tal da MP das montadoras, da isenção do IPI, criou uma empresa chamada LFT Marketing Esportivo e recebeu pagamentos de uma das consultorias suspeitas de atuar pelas montadoras.

Uma tal de A. Marcondes & Mautoni fez R$ 2,4 milhões em repasses para a LFT, aberta em março de 2011 e isso tudo foi confirmado pelo Luís Claudio, dizendo que prestou serviços de marketing esportivo. Claro que com sua influencia de filho do Lula, todas as portas se abriram e a operação foi completada.

Quando se imagina que chegamos ao fim dos escândalos, as emoções não terminam, verba da Petrobras foi doada a Dilma, mais uma suspeita da Polícia Federal.

Mensagens trocadas por celular em julho de 2014, entre o dono da UTC, Ricardo Pessoa e um executivo do grupo, sugerem que as doações da empreiteira, para a campanha de reeleição de Dilma, estavam relacionadas ao recebimento de valores de contratos da Petrobras.

A Suiça confirma que Cunha e familiares têm contas no país. O Ministério Público da Suiça enviou ao Brasil os autos de investigação contra o Cunha, por suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

A coisa não para aí, a semana foi recheada: o tal do Luís Claudio não é fraco não, ele também está envolvido em outros escândalos; ele tem outra empresa, a tal de Touchdown Promoções de Eventos Esportivos foi citada em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda, como titular de uma movimentação de R$ 6,2 milhões, considerada incompatível com seu patrimônio; igualmente o mesmo órgão detectou movimentações financeiras da própria empresa do Lula, a LILS, de abril de 2011 a maio deste ano, faturou R$ 27 milhões, um terço de empreiteiras investigadas na Lava Jato.

Isso tudo em uma semana, quanto mais se investiga mais se encontra. Realmente esse lamaçal não tem mais fim, não se sabe onde vai parar. Na verdade faltam órgãos que se investigados, sem dúvida, ainda levará muita gente para a cadeia, por exemplo o BNDES, se esse órgão for investigado, não se salvará políticos, porque nenhuma empresa conseguia empréstimo se não molhasse a mão de muita gente e sempre através das assessorias por eles indicada. É só investigar e chegaremos nos grandes chefões.

Por ora chega, na próxima semana, sem dúvida, teremos mais para apresentar-lhes. A coisa está virando um grande espetáculo do circo dos horrores; eles não querem entregar o bastão e a coisa vai continuar. Espero que possamos resistir.

Deixe um comentário

*