Abusos no bar ‘Whiskrytório’

Sr. redator:
“Nós, moradores da Rua Otello Rizzo, não temos mais a quem recorrer.

Na esquina deste logradouro, que fica na Rua Emilia Marengo, 99, existe um estabelecimento comercial com nome de “Whiskrytório” que não respeita nenhum tipo de regra.

A calçada é repleta de cadeiras e mesas, dificultando a passagem dos pedestres, que muitas vezes arriscam a vida na Rua Emilia Marengo, onde o fluxo de carros e ônibus é constante. Carros de fregueses não respeitam guia rebaixada e entrada e saída de automóveis.

Muitos destes estacionam em cima da calçada, dificultando a entrada e saída de automóveis dos moradores. Quanto ao som da música, o estabelecimento não respeita horários. Pelo que sei existe um Decreto de nº 34.569 de 06/10/1996, do Psiu (Programa de Silêncio Urbano), em São Paulo, e uma Lei Federal nº 3.688, de 23 de outubro 1941 em seu capítulo IV – art. 42, com o propósito de eliminar sons e ruídos estridentes que possam provocar incômodo e interferir na saúde e no bem-estar das pessoas do horário que começa às 22 horas e termina às 8 horas. Quando vamos reclamar, dizem ter autorização.

Não sabia que a lei era aplicada para alguns….Pensei que fosse para todos os estabelecimentos que infringissem essa ordem.

Neste fim de semana (7 e 8 de novembro), um dos clientes que frequenta o bar, que estava estacionado em lugar proibido, que foi chamado para tirar o veículo, teve a ousadia de jogar o carro sobre os moradores que ali estavam, sob o risco de ter provocado um acidente.

Isso além das brigas de todos os fins de semana.

Nós, moradores, estamos cansados de chamar a Polícia, Detran e CET. Alguns policiais até já apareceram, porém, ultimamente, ignoram os chamados, pedindo que o registro seja feito direto na delegacia.”

Reni Peres

Deixe um comentário

*